Ombro: Capsulite adesiva

A capsulite adesiva é conhecida por muitas pessoas como ombro congelado, essa é uma doença que causa uma inflamação na cápsula articular do ombro e com isso acontece uma dor seguida de limitação dos movimentos do ombro. O que causa esse problema, os demais sintomas e como tratar você vai aprender ao longo do artigo, por isso fique ligado para não perder nada, pois é muito importante aprender sobre algumas doenças e saber como cuidar e prevenir.

 

Essa é uma doença considerada como auto limitada, isso quer dizer que vai curar sem nenhum tratamento, mas até acontecer a cura a dor e a incapacidade de mover o braço é bem perturbadora. Além disso, a cura pode levar até 3 ano e a dor e limitações seguiram todo esse período.

 

Qual a causa?

 

A causa é um grande mistério, mas os médicos sabem que ela está relacionada à fatores genéticos e à reações auto imunes, mas a origem não é conhecida. Em uma reação auto imune o sistema de defesa do organismo, que geralmente protege de infecções, acaba atacando os tecidos normais por engano e isso provoca uma reação inflamatória.

 

É também de conhecimento que essa doença é mais frequente em pessoas com doenças hormonais como tireoide, por exemplo. Ela também ocorre em indivíduos que ficam com o ombro imobilizado por um período muito prolongado ou em pessoas com hérnia de disco cervical. O ombro congelado também pode ocorrer depois de uma lesão no ombro, cirurgia ou fratura.

 

Esse problema acontece com uma inflamação no tecido que reveste toda a articulação e como já vimos ela pode acontece sem nenhuma causa aparente. O interessante, e que você deve saber é que ocorre 3 diferentes fases e em cada uma delas existe uma característica diferente.

  • Fase inflamatória – é a primeira fase, ocorre quando a inflamação está apenas começando, o paciente sente uma leve dor, mas em alguns dias ou semanas a dor começa a aumentar e fica bem forte limitando alguns movimentos. Essa fase pode durar até 9 meses;

 

  • Fase de rigidez – é dessa fase que vem o nome de ombro congelado, acontece uma perda progressiva dos movimentos do ombro, algumas pessoas ainda sentem dor nessa fase, mas ela tem menor intensidade. A sensação é de ombro mais curto, não é possível alcançar locais altos e acontece a perda de movimentos de rotação. Essa fase pode durar até 12 a 18 meses.

 

  • Fase de descongelamento – na última fase a duração pode variar bastante, o movimento do ombro melhora aos poucos, e em alguns casos existe a perda final de 15-20% dos movimentos. Ou seja, em alguns casos a pessoa tem sequelas.

 

Diagnóstico e tratamento

Para fazer o diagnóstico não é complicado, o paciente procura rapidamente um médico por causa da dor que muitas vezes é bem grande. Assim que a pessoa procura o médico o diagnóstico já pode ser feito e ele não é complicado, na consulta o médico já faz um exame físico e história clínica. O médico também exclui a possibilidade de outras doenças como o a lesão do manguito rotador.

 

O diagnóstico é clínico e bem simples, não tem a necessidade de nenhum método de imagem para concluir o resultado do problema. Mas é claro que alguns médicos pedem exames complementares como raio-X, ressonância magnética, ultrassonografia. Esses exames vão afastar a dúvida de outras doenças que causa dor no ombro.

 

Assim que seu médico concluir o diagnóstico ele já passa para o tratamento, não existe necessidade de cirurgia, o tratamento é simples e conservador. O problema é que o tratamento de ombro congelado ou capsulite adesiva é lento e por isso frusta bastante o paciente. Os pacientes melhoram, mas o processo pode levar um bom tempo.

 

O primeiro objetivo do tratamento é diminuir a inflamação e a dor e ainda aumentar a amplitude de movimento do ombro. Na maioria dos casos é indicado um anti inflamatório para aliviar os sintomas, também é indicado fisioterapia, na verdade ela é a principal fase do tratamento, dessa forma o paciente irar recuperar o movimento e a função do ombro com mais rapidez.

 

O tratamento é diferente para cada pessoa, é preciso analisar a situação do paciente para criar um programa de treino certo para ele, geralmente eles são direcionados no sentido de conseguir relaxar os músculos e também diminuir a inflamação. Em alguns exercícios é usado o calor a favor para ajudar a alongar a cápsula articular e tecidos musculares do ombro.

 

Em alguns casos o terapeuta passa exercícios para o paciente fazer em casa, dessa forma o tratamento é mais rápido e o paciente melhora em poucos meses. Cerca de três a quatro meses já verá uma melhora significativa no movimento e função do ombro.

 

A cirurgia quase nunca é necessária, ela só será necessária em casos mais graves ou se o paciente não está mostrando melhora. A cirurgia é feita na fase certa, a fase aguda da inflamação deve ser evitada, deixando para fazer a cirurgia na fase de rigidez. O correto é fazer pelo menos três meses de alongamento antes de decidir fazer a cirurgia, se o seu médico não esperou esse tempo e já indicou a cirurgia é melhor ficar atento.

 

Também existem diversos tipos de procedimentos cirúrgicos e o médico deve observar o mais indicado para você. O mais comum e recomendado é o chamado procedimento de liberação artroscópica, ele é feito por artroscopia e permite que a cápsula espessada seja liberada com isso a melhora dos movimentos é imediata. Depois da cirurgia o paciente também precisa de alguns cuidados como realizar alongamento de forma intensiva, sozinho ou com o auxílio de fisioterapeutas.

 

Como você observou, o tratamento e até a cirurgia é bem tranquila, por isso se você apresentar o problema não fique com medo ou apreensivo com a doença. Essa é uma doença que muitas vezes causa medo por causa da dor e deixa o ombro rígido, mas fazendo o tratamento certo e procurando ajuda logo no início você vai perceber que a capsulite adesiva não é nenhum bicho de sete cabeças.

 

Fique de olho sempre em nossas dicas, elas podem te ajudar bastante, você também pode aprender um pouco mais e até aconselhar um amigo ou parente que apresente os sintomas. Não deixe de comentar falando o que achou e se existe alguma dúvida.